Priminho Matheus {2 meses}

Já são pouco mais de dois meses de pura gostosura. Matheus é daqueles bebês que provocam “ataques de fofura”. No meu caso, quase tive um ataque triplo quando o vi pela primeira vez (ao vivo e a cores) no dia deste ensaio. Mas me controlei para conseguir fotografar.

Primeiro porque ele é um gostoso de tão fofinho. Segundo por que quem é que não se derrete por um mesticinho? E terceiro porque ele é a cara do avô dele, meu tio.

A mamãe do Matheus é uma das minhas primas caçulas e já estou me acostumando em vê-la assim: mulher madura constituindo uma família linda. Porque vamos combinar que é sempre um susto quando nos damos conta da passagem do tempo, né gente. E que susto bom eu levei!

A Deinha que adorava a boneca Moranguinho agora é a Andrea, a linda mãe do Matheus e esposa do Guilherme. E foi com muita honra e orgulho que registrei um pouquinho do começo da história desse meu priminho 🙂

Matheus_2meses (36)

Matheus_2meses (28)

Matheus_2meses (31)

Matheus_2meses (33)

Matheus_2meses (30)

Matheus_2meses (34)

_LIN1050

_LIN0958

_LIN0996

_LIN0984

Matheus_2meses (9)

_LIN1002

_LIN0971

Matheus_2meses (19)

Matheus_2meses (20)

Matheus_2meses (35)

VERT2

Matheus_2meses (6)

Matheus_2meses (42)

_LIN1082

VERT1

Matheus_2meses (56)

Matheus_2meses (64)

Matheus_2meses (65)

Matheus_2meses (69)

Matheus_2meses (66)

Anúncios

Doce Lívia {3 meses}

Cheguei de manhã e Lívia estava dormindo. Na verdade, a pequena já tinha acordado. Mas depois de mamar, foi dar um cochilinho antes da fotógrafa chegar. Observei por um breve instante seu sono tão sereno. A mamãe foi abrir a janela e fiquei lá parada, olhando essa bebê linda acordar com a luz que entrava pela janela. E de repente me preocupei: ela está abrindo os olhos e vai dar de cara comigo, uma estranha olhando pra ela… Acho que vai estranhar, levar um susto, chorar. Mas a surpresa não foi dela, foi minha. Lívia abriu os olhos, espreguiçou-se, encarou-me e sorriu. E derreteu meu coração!

Foi assim que iniciei esse ensaio pra registrar os três meses da Lívia e o amor de seus pais por ela, que transborda em cada gesto, em cada palavra, em cada sorriso e em cada olhar.

_LIN0611

_LIN0612

_LIN0614

_LIN0615

_LIN0616

_LIN0617

_LIN0626

_LIN0631

_LIN0649

_LIN0651

_LIN0774

_LIN0861

_LIN0779

_LIN0790

_LIN0797

_LIN0799

_LIN0810

_LIN0838

_LIN0861

_LIN0864

_LIN0870

_LIN0904

Beatriz, que bebê feliz!

No último domingo conheci a Beatriz, a bebê da Vanessa e do André, o casal deste post. Eles optaram pelo pacote Antes&Depois, que além do ensaio de gravidez, tem um mini ensaio com o bebê. Por isso, tive o privilégio de conhecer uma das bebês mais sorridentes dos últimos tempos!

Aos 7 meses, Beatriz é a própria felicidade! Sabe aquele bebê que te vê pela primeira vez e abre um sorrisão bem gostoso? Então, ela é assim. Sorri pra tudo e pra todos, sorri pra vida. E sendo assim, vai deixando feliz não apenas seus pais tão amorosos, mas todos que olham pra ela!

Que a pequena Bia continue assim por toda sua vida, distribuindo sorrisos, cheia de saúde e com o coração sempre feliz!

Beatriz (9)

Beatriz (1)

Beatriz (8)

Beatriz (19)

Beatriz (74)

_LIN4132

Beatriz (68)

Beatriz (38)

Beatriz (35)

Beatriz (32)

Beatriz (50)

Beatriz (53)

Beatriz (54)

Miguel, o menino anjo

Miguel tem nome e jeitinho de anjo. Bebê bonzinho que não reclama de nada. Come bem, dorme bastante e sorri constantemente. Quase nunca chora. E quando o faz é pra informar alguma coisa, só porque ainda não fala. Nunca por manha.

Desde cedo é um conquistador. Olha firme, gargalha com doçura e derrete corações (principalmente da torcida corinthiana, já que o menino delira ao som do hino do timão). Particularmente, me senti muito especial com a atenção e sorrisos que ganhei desse pititico.

Que os anjos o protejam e permitam que ele se torne um adulto tão amoroso e amado como ele é hoje =)

 

 

 

 

 

 

 

Sobre amigos e uma nova família

Faz um tempinho que estou devendo este post com as fotos de uma nova família. A família da Suzana, do Rodrigo e da pequena Maria Harumi. E hoje, dedico essa postagem não só a eles, mas a todos os meus amigos. Porque me lembrei da Suzana e de muita gente com uma conversa que ouvi ontem.

Perguntaram como é que eu faço pra ter amigos, onde é que eu os encontro. A pessoa me conhece desde criança e fica intrigada porque sempre fui uma criança tímida, quieta, de poucas palavras. Como me tornei uma adulta que conversa e que tem tantos amigos? Qual a receita? Quando me contaram, eu ri. Mas depois fiquei pensando na resposta que eu daria.

A primeira coisa que me veio à cabeça foi: eu sempre fico amiga dos amigos dos meus amigos. Sempre tem algum amigo (a) de amigo (a) com quem a gente se identifica, com quem a gente gosta de conversar. Deve ser a tal da empatia que faz a minha rede crescer (e não o Facebook!). Pra mim é um processo muito natural. Mas tenho percebido que pra muita gente não é. Então, começo a me sentir privilegiada por conhecer tanta gente bacana.

Não tenho receita. A única coisa que eu poderia dizer é: permita-se 😉

E aqui está a Paulinha, minha amiga que é amiga da Suzana. Na foto, as gêmeas Malu e Carol e o maridão Daniel =D

Nasceu Gustavo, nasceram seus pais

No post anterior, está o registro da espera pelo Gustavo. Neste post, apresento o próprio! Genioso com apenas 4 dias de vida, faminto, forte e lindo.

Minha visita foi no segundo dia em casa. Encontrei  o jovem casal aplicando as primeiras lições que receberam para ser pai e mãe. Um pouco desajeitados e cansados, aprendendo a segurar, amamentar, dar banho, trocar… Mas acho que isso não se aprende. A natureza é sábia. Alguém já disse isso: “quando nasce uma criança, nasce um pai”. E serve pro nascimento da mãe também.

Nasceu Gustavo. E nasceram com ele seus pais.

E essa é a minha prima Suzy, a vovó mais babona que já vi!

Gabi chegou!

É uma delícia quando um bebê que nunca te viu olha pra você e sorri. Sempre que isso acontece, me sinto especial. A Gabi é assim, uma bebezinha linda que derrete qualquer coração com olhos de anjinho e um sorriso iluminado. Tranquila como seus pais, que já estiveram aqui quando esperavam pela filhota, Gabi é o tipo de bebê que não reclama de nada. Nem da sessão fotográfica. Aliás, acho que ela curtiu ser clicada!